O Complexo dos Assassinos- Saída de Emergência

by - agosto 27, 2015


Hoje venho falar-vos de um livro que me foi enviado pela editora Saída de Emergência. Eu já acabei o livro a algum tempo mas devido a problemas técnicos com o blogue e as razões que vos expliquei neste post, só agora estou a conseguir publicar a minha opinião.
A capa deste livro tem gerado alguma polémica devido as parecenças com o livro The Hunger Games:Catching Fire. Eu própria a primeira vez que vi este livro pensei que tivesse alguma relação com a colecção, mas assim que li o resumo percebi que não havia nenhuma ligação entre as historias. E na minha opinião a capa representa aquilo que é a historia, e vamos ser sinceros, quantos livros tem capas super parecidas? É por isso que são menos bons ?


Actualmente,como sabem, o mercado está cheio de distopias, pois o numero de leitores e escritores que se interessam por este género tem crescido cada vez mais. Mas quantidade não quer dizer qualidade,e a verdade é que devido a vontade de querer criar um argumento diferente muitas vezes os escritores acabam por criar enredos demasiado confusos e deixam muitas pontas soltas nas suas historias. Mas Lindsay Cummings fez o contrario, escreveu algo completamente novo mas que não é confuso, gerou perguntas mas deu respostas e mais, o mundo que criou nesta historia representa uma realidade que não é assim tão impossível, pelo contrario é bastante provável. A prova disso é o facto de neste momento já estarmos a viver acima das possibilidades do nosso planeta.


O livro é narrado sobre a perspectiva de Meadow e Zephyr James, ela uma rapariga de 15 anos que vive com o pai e os irmãos e ele um assassino programado do complexo, cujas vidas vão cruzar-se de uma maneira inesperada... Eu não vos quero contar muitos pormenores sobre a historia, porque o interesse deste livro(e o que fez com que  o lesse a um ritmo alucinante  ) é não sabermos nada e queremos saber tudo. Porque a cada pagina que lemos vamos querendo mais e mais respostas. Eu dava por mim completamente dentro do livro, a viver naquele mundo, a lutar pela vida e a procurar as respostas que Meadow e Zephyr procuravam. E alem de todos estes pontos fantásticos, o que ainda me faz gostar mais do livro, é que a Lindsay Cummings através de uma extraordinária subtileza faz uma critica moral e social a humanidade, deixando no ar muitas questões para fazer os leitores reflectirem.
Eu aconselho este livro a fãs e não fãs deste género, porque existe uma primeira vez para tudo, e que sabe se esta não é a primeira distopia que vão gostar ?
Aproveitem e leiam esta entrevista a Lindsay Cummings, a escritora do livro, feita pela Editora Saída de Emergência

You May Also Like

0 comentários