Diario de uma Esquizofrenica

by - abril 05, 2017

Boa tarde leitores, hoje venho falar-vos dum livro que li recentemente. Este livro faz parte da parecia com a fantástica parceira, a chiado editora, a quem agradeço mais uma vez.


Sinopse
Nada vai conseguir preencher o vazio que sinto em mim, não consigo amar estas pessoas, não á nada que me ligue a elas, não me deram nada para além de ilusões, educada por 2 crianças que nem se conhecem a elas próprias, incapazes de comunicar, e no meio disto cá estou eu, tão, tão sozinha, como sempre é claro, é esta a realidade, não posso fugir dela, chega de ilusões, tenho que ser forte, tomar alguma atitude, mas o quê, o que é que eu posso fazer, obrigar alguém a abrir os olhos não traz resultados positivos...Quem me dera ter mais energia, quem me dera saber exatamente o que fazer, sou uma criança agora a crescer tão depressa, onde é que eu vou buscar aquilo que me faltou durante toda a vida? Sinto-me uma inútil, para que é que estou aqui?

O livro transporta-nos para "dentro" da mente de uma rapariga, que vive cheia de interrogações, inquietações e sofrimento. Leva-nos a ver o mundo sobre o olhar de alguém que tão depressa se sente feliz e cheia de vida, como no parágrafo seguinte caiu num poço de tristeza e amargura. 
Sinceramente para mim não foi um livro que conseguisse pegar e ler de uma rajada(apesar de ser bastante curto), é que o livro é literalmente uma confusão de ideias, de pensamentos, de sentimentos....é aquilo que se chama uma tempestade. Acho que a ideia é mesmo sermos transportados para dentro da cabeça de alguém que vive assim, numa agitação constante, o que de facto torna difícil ler muitas paginas seguidas, porque as tantas, a tua própria cabeça ja esta "a roda".
Eu, como estudante de psicologia, sinto-me fascinada por tudo aquilo que nos leva a perceber um pouco mais como o outro pensa e sente, e talvez por isso goste tanto de ler, porque no fundo existe um transporte para situações que não são iguais a nossa, para maneiras de pesar e de sentir muito distintas, que nos levam a perceber um pouco mais o outro.

E vocês gostam deste tipo de livros?

You May Also Like

0 comentários